Setor de implementos rodoviários amarga queda de quase 30% em 2016

Foram emplacadas 61.996 unidades no ano passado. Decréscimo também atinge quadro de funcionários

Indústria de implementos rodoviários apresenta leve avanço no 1º semestre de 2013
Produção de implementos rodoviários poderá fechar 2020 no mesmo nível do ano passado
Fabricantes de implementos rodoviários veem mercado estabilizado no 1º tri

implementos-anfir-queda16

De acordo com a (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários) Anfir, as vendas de implementos rodoviários encerraram 2016 com expressiva queda de 29,85% em comparação com o exercício anterior. Ao todo, foram emplacadas 61.996 unidades, ante as 88.315 de 2015, quando as vendas recuaram 44,7% sobre 2014.

Segundo o presidente da Anfir, Alcides Braga, a indústria perdeu um terço do mercado. Há dois anos o setor empregava 71 mil pessoas, entre postos de trabalho diretos e indiretos. Em 2016, este total passou para 40 mil trabalhadores. “Sem alterações no modelo de financiamento e sem planos que voltem a fazer a economia crescer as empresas do setor não terão como aguentar”, comenta Braga.

O segmento leve (carrocerias sobre chassis) apresentou recuo de quase 39% no comparativo anual, passando de 58,6 mil unidades em 2015 para 38,8 mil no ano passado.

Já o segmento pesado (reboques e semirreboques) caiu 21,8% e encerrou o período com vendas de 23,1 mil contra as 29,6 mil de um ano antes.

Por outro lado, as exportações fecharam com crescimento de 23,3%. O País exportou 3.631 implementos a outros mercados, sendo que em 2015 este volume parou em 2.944 unidades.

COMMENTS