Participação do Porto de Santos na balança comercial aumenta

Produção total de pneus no Brasil cresce 9,1% de janeiro a outubro
Balança comercial brasileira registra o menor superávit em dois anos
Setor de mineração no Brasil atinge superávit comercial de US$ 18,1 bi em 2016

porto-de-santos

A participação do Porto de Santos na balança comercial brasileira aumentou para US$ 6 bilhões, alta de 5,26% na participação sobre o total brasileiro em relação a janeiro do ano anterior. As operações realizadas pelo complexo santista responderam por 28% dos US$ 21,6 bilhões movimentados pelo comércio exterior do país. Se considerado exclusivamente o comércio exterior realizado através dos portos, a participação de Santos fica em 37% sobre o total brasileiro.

+ Tegram (MA) receberá R$ 130 milhões em investimentos para expansão após primeiro ano de bons resultados

As exportações, com participação de 48,33% sobre o geral, alcançaram US$ 2,9 bilhões, equivalente a 26,1% do total brasileiro de US$ 11,2 bilhões. Café em grãos, milho e açúcar de cana, respectivamente, estabelecem o ranking das cargas de maior valor embarcadas no porto santista.

O café superou US$ 319,0 milhões, equivalente a 10,9% do total exportado, embarcado principalmente para Estados Unidos, Alemanha e Itália. O milho chegou a US$ 274,3 milhões, 9,4% das exportações realizadas, com predominância para Vietnã, Japão e Irã. O açúcar de cana atingiu o valor de US$ 172,6 milhões, 5,9% do total exportado.

+ Ford lança a linha Cargo Torqshift com seis modelos com câmbio automatizado

As importações responderam por 51,66% do movimento geral, totalizando US$ 3,1 bilhões, equivalente a 30,0% do total brasileiro de US$ 10,3 bilhões. Óleo diesel, caixas de marcha e partes para aviões e helicóptero foram, respectivamente, as cargas mais dessembarcadas em Santos quanto ao valor comercial.

O diesel chegou a US$ 40,16 milhões, equivalente a 1,30% das importações no período, vindo dos Estados Unidos e Reino Unido.  Caixas de marcha responderam por 1,24% do total importado, registrando US$ 38,33 milhões, tendo Japão, Indonésia e Coréia do Sul como principais origens. Partes de aviões e helicópteros alcançaram US$ 34,83 milhões, 1,12% das importações, vindas, prioritariamente, do Japão, Estados Unidos e Espanha.

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

COMMENTS