Delegacia especializada no combate ao roubo e furto de cargas é inaugurada no Paraná

Delegacia especializada no combate ao roubo e furto de cargas é inaugurada no Paraná

Foton Aumark do Brasil tem novo CEO e membro do Conselho
Paralisação dos caminhoneiros prejudica trânsito na Dutra (RJ)
Gerdau rescinde contrato de transportadoras com frota velha

roubo-de-caminhao

A Polícia Civil instalou no Paraná um unidade de investigação policial específica para atuar no combate a crimes de furtos e roubos de cargas. Reivindicação antiga do segmento, a Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas, com sede em Curitiba, também prestará apoio a unidades policiais do interior na investigação, prevenção, repressão e processamento dos crimes contra cargas embarcadas e roubadas em estradas.

+ Governo quer restringir obrigatoriedade de vistorias em veículos

Durante a inauguração da central policial, o presidente da Federação dos Transportadores do Paraná (FETRANSPAR), Sérgio Malucelli, ressaltou que por mais que o Estado responda por apenas 3% do índice nacional de roubo de cargas, o crime vinha aumentando sistematicamente.

“Vai aumentar a eficácia dos trabalhos contra essa modalidade criminosa. As técnicas de investigação são diferentes e com essa especialização a equipe policial poderá aumentar seu know-how, criar banco de dados e trocar informações com outros estados”, afirma o secretário da Segurança Pública e Administração Penitenciária, Wagner Mesquita.

+ Novas regras para financiamento de ônibus e caminhões pelo Finame entram em vigor

A Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas está sediada no bairro Campina do Siqueira (Rua Lourenço Gbur, 132), na capital do Estado. Até o ano passado, os casos relacionados a cargas eram de atribuição da Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas. Desde o mês de outubro, as atividades da nova unidade especializada começaram a ocorrer de forma independente, enquanto eram feitos os procedimentos administrativos necessários para funcionamento da delegacia em uma sede própria, bem como a aquisição do mobiliário.

Já foram 15 ações policiais específicas desenvolvidas desde então. “Essa modalidade criminosa reveste-se de todas as características de crime organizado. Combatendo desvios e roubos de cargas, estamos também combatendo corrupção, crime de receptação, sequestros de funcionários e motoristas”, relaciona Mesquita.

+ Produção de petróleo no Brasil cresce 4,6% em 2015 e supera meta; Preço do combustível, porém, segue tendência de alta

Ele acrescenta que a geografia e o perfil do Estado acabam propiciando a atração dessa modalidade de crime. “Temos um parque industrial grande, várias estradas e fronteiras. Ferramentas tecnológicas e a parceria com a entidade privada fazem com que a atividade policial seja facilitada no combate a esse crime, como a identificação das cargas e a existência de marcação em lotes”, analisa o secretário.

Entre os resultados obtidos desde outubro pela Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas destacam-se a recuperação de uma carga com produtos eletrônicos e móveis (avaliados em R$ 400 mil); de uma carga de 3 toneladas de frango congelado; uma carga de pneus avaliada em R$ 500 mil; uma de 50 toneladas de fertilizantes e outra de polietileno estimada em R$ 200 mil, além da prisão de cinco suspeitos de roubar carnes e cigarros.

Com informações da NTC & Logística

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

 

COMMENTS