Companhia Siderúrgica do Pecém firma contrato com empresas cearenses e deve movimentar economia local

APM Terminals em Pecém recebe dois novos guindastes tipo STS
Marcopolo entrega 100 ônibus para transportadoras que operam em Fortaleza
Velocidade máxima na BR-116 pode ser 60km

NEGOCIOS

Com início das operações previsto para o segundo trimestre deste ano, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) já atingiu 96,69% de execução e vem realizando seus últimos testes. No dia 7 de janeiro, mais um marco na contagem regressiva foi registrado: o acendimento do regenerador número 1 do alto-forno, etapa fundamental para o início das operações da usina. É aguardada ainda a chegada da segunda carga de carvão, prevista para as próximas duas semanas.

+ BNDES liberou 8% a mais de verbas para logística de transporte em 2015

Além disso, a siderúrgica também tem atraído empresas cearenses a participar de diversas etapas da produção, inclusive na aquisição de subprodutos gerados na fabricação do aço. Um deles é a escória, matéria-prima para as cimenteiras, que tem qualidade superior à do calcário e menor custo.

A cearense Cimento Apodi é uma das empresas locais que já firmaram acordos com a companhia para adquirir o material. De acordo com Adauto Farias, presidente da cimenteira, o contrato assinado com a CSP estabelece a aquisição de 200 mil toneladas por ano de escória pela Apodi, válido pelo prazo de 20 anos. A vantagem da escória para a empresa é que não há necessidade de esquentar o produto novamente, economizando energia.

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

COMMENTS