ANTT define regras para terceirização de serviços por empresas de transporte rodoviário

Sistema do recadastramento do RNTRC ficará fora do ar até março
Recadastramento da ANTT tenta identificar reais
ANTT faz primeiro reajuste nos fretes em 2019

onibus-transporte-frota

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou, no Diário Oficial da União desta terça-feira (19), a resolução 4.998/2016 que estabelece os procedimentos para empresas que fazem o transporte regular interestadual e internacional de passageiros utilizarem ônibus e motoristas de outras empresas.

+ Delegacia especializada no combate ao roubo e furto de cargas é inaugurada no Paraná

Segundo a resolução, a transportadora que têm autorização para prestar o serviço deve solicitar à ANTT autorização para isso. A utilização de veículos de terceiros deve ser pelo prazo máximo de 90 dias quando ocorrer variação temporária da demanda, como em datas festivas, feriados e período de férias escolares. Se o objetivo for a realização de testes operacionais de ônibus novos, cedidos por uma montadora, o prazo será ampliado a 180 dias.

Os veículos deverão atender às exigências e características técnicas previstas para a prestação do serviço.

Ainda conforme o texto, ao utilizar a frota ou profissionais de outras empresas, a transportadora que realiza o serviço deve assegurar aos usuários a garantia do SRC (Seguro de Responsabilidade Civil) para a cobertura de danos que possam ser causados em acidentes, durante essas viagens, aos passageiros e seus dependentes.

Para ler a íntegra da resolução, clique aqui.

Com informações da Confederação Nacional do Transporte

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

COMMENTS