ANTT define regras para terceirização de serviços por empresas de transporte rodoviário

Pedágio da ponte Rio-Niterói poderá ter tarifa de R$ 5,37
Direto da redação – TV Transporta Brasil – nº 21
TCU determina redução de 15,4% em pedágios da BR-101 e da BR-376

onibus-transporte-frota

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) publicou, no Diário Oficial da União desta terça-feira (19), a resolução 4.998/2016 que estabelece os procedimentos para empresas que fazem o transporte regular interestadual e internacional de passageiros utilizarem ônibus e motoristas de outras empresas.

+ Delegacia especializada no combate ao roubo e furto de cargas é inaugurada no Paraná

Segundo a resolução, a transportadora que têm autorização para prestar o serviço deve solicitar à ANTT autorização para isso. A utilização de veículos de terceiros deve ser pelo prazo máximo de 90 dias quando ocorrer variação temporária da demanda, como em datas festivas, feriados e período de férias escolares. Se o objetivo for a realização de testes operacionais de ônibus novos, cedidos por uma montadora, o prazo será ampliado a 180 dias.

Os veículos deverão atender às exigências e características técnicas previstas para a prestação do serviço.

Ainda conforme o texto, ao utilizar a frota ou profissionais de outras empresas, a transportadora que realiza o serviço deve assegurar aos usuários a garantia do SRC (Seguro de Responsabilidade Civil) para a cobertura de danos que possam ser causados em acidentes, durante essas viagens, aos passageiros e seus dependentes.

Para ler a íntegra da resolução, clique aqui.

Com informações da Confederação Nacional do Transporte

+ Saiba tudo do mundo do transporte e da logística. Curta nossa página no Facebook!

COMMENTS