Governo Federal atrasa pagamentos de obras em rodovias

Apenas um quarto de tudo o que foi feito até outubro foi pago; esse comportamento pode atrasar o andamento de obras ainda não concluídas

Ministério Público de SP investigará atraso nas obras do Trecho Leste do Rodoanel
Com fim da greve, Correios devem normalizar serviços em uma semana
Navios de cabotagem esperam mais de 4 dias por práticos em Manaus (AM)

obras-rodovia-parana

O governo Dilma Rousseff está atrasando os pagamentos por obras nas rodovias, os principais investimentos do Executivo federal.  As obras concluídas até outubro custaram 1,6 bilhão de reais. Desse total, entretanto, apenas 25% –ou 400 milhões de reais– haviam sido pagos.

+ Acidentes diminuem 10% e mortes recuam 21,8% nas rodovias concedidas de São Paulo

Descompasso entre a conclusão e o pagamento dos serviços contratados pelo governo não são novidade, mas as proporções deste ano chamam a atenção. No mesmo período de 2014, por exemplo, os trabalhos prontos somavam  2,7 bilhões de reais, e os pagos, 2,3 bilhões de reais.

Os dados apontam que, além de ter cortado despesas na tentativa de conter a escalada de sua dívida, o governo está, no caso das rodovias, adiando desembolsos que estão autorizados. Os investimentos em infraestrutura são os principais afetados por essa política, o que deprime ainda mais a economia do país.

+ Um em cada três caminhoneiros usa drogas, revela teste inédito no Brasil

No papel, o orçamento deste ano reserva 10,3 bilhões de reais para obras de manutenção, adequação, ampliação e construção de rodovias federais. Até outubro, porém, os pagamentos não passavam de 4,9 bilhões de reais –dos quais 4,5 bilhões de reais referentes a gastos remanescentes de anos anteriores.

+ Fique por dentro de tudo o que acontece no Transporte e na Logística pelo Facebook

 

COMMENTS