Índice de extravio de bagagens no transporte aéreo brasileiro é um dos mais baixos do mundo

Foram 3,1 ocorrências para cada mil passageiros embarcados no ano passado

Aeronave da Azul recebe pintura especial criada por cliente
Rolls-Royce firma contrato de R$ 70 milhões com a Marinha americana para manutenção de motores T56
Fim definitivo da Cide sobre combustível de aviação avança na Câmara

passageiros-aeroporto-dentr

O índice de extravio de bagagens no transporte aéreo brasileiro, no ano passado, foi de 3,1 ocorrências para cada mil passageiros embarcados, o equivalente à metade da média mundial, de 7,3 casos para cada mil passageiros transportados. Os dados são da ABEAR 2014, estudo anual realizado pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR – AVIANCA, AZUL, GOL e TAM).

As empresas aéreas no Brasil repetem o bom desempenho obtido em 2013, quando a média de bagagens extraviadas foi de 3,0 para cada mil pessoas.

Segundo o levantamento, a aviação comercial brasileira apresentou resultado melhor do que o do mercado norte-americano (3,2 casos por mil passageiros embarcados), ficando atrás somente da Ásia (duas ocorrências para mil passageiros). Em comparação com a Europa (nove extravios para cada mil passageiros embarcados), os números brasileiros foram quase três vezes mais baixos.

“As companhias brasileiras mantiveram o desempenho superior ao da média mundial também em 2013. Nota se que o resultado obtido no ano passado não é um evento isolado, mas reflexo do aperfeiçoamento do manuseio da bagagem que vem ocorrendo nos últimos anos mesmo com a ampliação do número de passageiros transportados”, diz o consultor da ABEAR e autor do estudo, Maurício Emboaba.

COMMENTS