Governo de SP anuncia início das obras complementares do VLT da Baixada Santista

Trabalhos serão executados pela Construtora Queiroz Galvão S/A, vencedora da licitação

São Paulo e Rio de Janeiro estão entre as piores do mundo para dirigir
Ford testa nova plataforma de soluções de mobilidade em cidade dos EUA
Peugeot apresenta modelo de bicicleta urbana

vlt-santos-trem

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira (23/10) a contratação, pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo), de início das obras complementares no trecho Barreiros – Porto do VLT da Baixada Santista com a Construtora Queiroz Galvão S/A, que foi a vencedora da licitação pública homologada neste mês.

Foram entregues mais cinco VLTs. Também foi realizada vistoria nas obras no prédio que abrigará o Centro de Controle Operacional do VLT.

As obras remanescentes serão executadas em dois trechos que somam cinco quilômetros. No cronograma de entrega, a Estação Bernardino de Campos será concluída em janeiro de 2016; o Terminal Barreiros, em São Vicente, em março. Em Santos, a Estação Conselheiro Nébias ficará pronta em abril; e as Estações Ana Costa e Washington Luiz em julho de 2016.

Com a entrega dos cinco novos VLTs, a frota na Baixada Santista totaliza 10 veículos, fabricados pelo Consórcio TREMVIA SANTOS, formado pelas empresas TTRANS (Brasil) e VOSSLOH (Espanha). Até dezembro deste ano serão 12 composições e em 2016 chegarão os 10 veículos restantes do total de 22 VLTs contratados .

Cada VLT tem capacidade para transportar 400 usuários e circulará em toda a linha com velocidade média de 25km/h (a máxima é de 80km/h). O investimento total nessa tecnologia é de R$ 233 milhões e cada veículo tem o custo estimado de R$ 10,6 milhões.

COMMENTS