Exportações de veículos brasileiros em 2015 sobe 10,5%

Exportações de veículos brasileiros em 2015 sobe 10,5%

Balanço divulgado pela Anfavea aponta que entre janeiro e agosto, venda de carros, caminhões, ônibus e outros veículos chega a 260 mil contra 235,5 mil unidades nos oito primeiros meses de 2014

Metro-Shacman passa a ser associada à ANFAVEA
Produção de caminhões no Brasil cresceu 22% em outubro, revela Anfavea
Licenciamento de caminhões no Brasil sobe mais de 60% em março

caminhoes-novos-patio

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) informou na última sexta-feira (4/9) que as exportações de veículos brasileiros entre janeiro e agosto deste ano é maior que o índice consolidado em 2014.

As vendas de carros, caminhões, ônibus e outros veículos produzidos nos Brasil para outros países cresceu 10,5% ao longo do período analisado, chegando a 260 mil veículos contra 235,5 mil unidades nos oito primeiros meses de 2014.

Em agosto, o volume atingiu 34,6 unidades, o que significa acréscimo de 21,9% em relação a julho e 9,2% sobre agosto do ano passado.

O dólar favorável para as exportações e a acordos comerciais do Brasil com outros países foram dois dos principais fatores determinantes para o resultado positivo. Outro aspecto considerado pela associação foi o aumento no desembolso do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no primeiro semestre em financiamentos às exportações.O segmento material de transporte (veículos automotores, embarcações, equipamentos ferroviários e aeronaves), conforme balanço da Anfavea, recebeu R$ 747 milhões em crédito. Em 12 meses, o setor demandou 10% a mais em financiamentos do BNDES.

As exportações de caminhões somaram de 13,5 mil unidades em oito meses, registrando alta de 9,6% sobre o ano passado. O Brasil exportou entre janeiro e agosto um total de 4,5 mil ônibus a outros países. O volume representou um aumento de 5,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A comercialização interna de veículo no País neste ano caiu 21,4%, de acordo com a Anfavea, atingindo 1,75 milhão de unidades até agosto. Mesmo com o panorama altamente desfavorável, o presidente da Anfavea, Luiz Moan, crê em melhora até o final de 2015.“Acreditamos que ações como as parcerias firmadas com Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal, de financiamento à cadeia produtiva, além da criação de medidas de agilização e simplificação, como os casos da Esteira Agro BB e da transferência de veículos usados, são fundamentais para melhorar o humor vigente e estimular mercado e produção”, disse.

COMMENTS