Balança comercial brasileira de autopeças apresenta déficit de US$ 3,88 bi nos primeiros sete meses de 2015

Queda registrada foi 32,4% menor, em comparação com o mesmo período do ano passado

Jost vai fornecer porta-estepe para caminhão leve da Mercedes
Mercedes amplia presença da Alliance no Brasil para reforçar participação no mercado de reposição
Suspensys lança nova gama de suspensões para aplicações de veículos comerciais

autopecas-fabricacao-fabric

A balança comercial brasileira de autopeças apresentou um decréscimo de US$ 3,88 bilhões no acumulado de janeiro a julho. De acordo com o Sindipeças (Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores), a atual retração de mercado e a também desvalorização do real não foram suficientes para impedir o déficit, mas no acumulado dos oito meses ele se mostrou 32,4% menor que o consolidado em igual período de 2014.

No período analisado, houve recuo em exportações e importações, respectivamente em 6,5% e 20,5%, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Os embarques somaram US$ 4,54 bilhões e as compras externas atingiram US$ 8,4 bilhões.

A Argentina, que é o principal destino das exportações brasileiras, absorveu US$ 1,52 bilhão em autopeças de janeiro a julho, valor 7,9% menor que o do mesmo período de 2014.

No caminho inverso, os Estados Unidos permanecem como maior origem dos componentes utilizados no Brasil. No entanto, a soma de US$ 1,05 bilhão em compras daquele país resultou em queda de 14,1% ante os mesmos meses do ano passado.

COMMENTS