Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) bate recorde de movimentação de cargas refrigeradas

Durante o mês de julho, instalação chegou a operar 15.640 TEUs; dos contêineres movimentados, 95% foram destinados para exportação e 5% para importação

Porto de Antonina investe R$ 12 milhões com equipamento para movimentação
Avaliação dos portos brasileiros é a pior desde 2007
Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) oferece 18 vagas de estágio

paranagua-terminal-conteine

A TCP, administradora do Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR), anunciou que, no mês de julho, bateu um novo recorde de movimentação de cargas refrigeradas ao atingir 15.640 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés).

Dos contêineres movimentados, 95% foram destinados para exportação e 5% para importação. De janeiro a julho, o número chega a 91.036 TEUs, contra 75.236 TEUs do ano anterior, o que significa um crescimento de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior.

“O crescimento está alicerçado no aumento no número de exportações, em virtude da alta no preço do dólar, bem como na conquista de novos clientes oriundos de outros portos para Paranaguá”, destaca Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial da TCP, frisando que modal ferroviário vem sendo um importante diferencial competitivo para o Terminal. “Com o investimento na ampliação e modernização do modal ferroviário, que é responsável por 100% do transporte de contêineres por ferrovias via Porto de Paranaguá, temos convertido cargas de estados como Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul que acessam o Paraná pelas regiões Norte e Oeste. Isto vem significando uma redução de aproximadamente 15% no valor do transporte de carga até o Porto para os exportadores”, afirma.

Segundo o diretor, o terminal está apto para a admissão de contêineres 24 horas por dia e oferece franquia livre para armazenagem de sete dias na exportação e 10 dias na importação.

“A liberação rápida das cargas por esses órgãos é um diferencial para o exportador que utiliza nosso terminal e é crucial para mercados como a Rússia, que exigem que as carnes estejam em temperaturas pré-determinadas para que possam ingressar no país”, enfatiza.

Recentemente, a TCP anunciou a ampliação no atendimento aos navios com origem ou destino para as regiões Oeste e Sul da África.

COMMENTS