Boeing amplia previsão de demanda chinesa por aeronaves nos próximos 20 anos

Fabricante não crê em desaceleração econômica de longo prazo e projeta 6.330 aviões para a China ao longo do período analisado

Embraer prevê entrega de 530 jatos de 70 a 130 assentos na África e Oriente Médio até 2034
ANAC multa aeroporto de Brasília em R$ 10 milhões e adverte terminal em Guarulhos (SP)
Lufthansa oferecerá serviço de jatos privados também na América do Norte

lufthansa-boeing-777f

A fabricante de aeronaves Boeing anunciou nesta terça-feira (25/8) que ampliou sua previsão para a demanda chinesa por aeronaves nos próximos 20 anos.

Mesmo com a desaceleração econômica e o mercado acionário fraco, a companhia está otimista sobre o panorama de longo prazo para o segundo maior mercado de aviação do mundo.

Ficou estipulado que a China deverá necessitar de 6.330 aviões ao longo do período estudado, o que representa uma alta de 5% em relação à previsão do ano passado. O valor da demanda foi estimado em US$ 950 bilhões.

Para a Boeing, a frota de aviões comerciais da China nas próximas duas décadas saltará de 2.570 aeronaves – número consolidado em 2014 – para 7.210 em 2034. Com isso, estima-se que a China passe a ser o maior mercado de aviação doméstica do mundo.

“Apesar da recente volatilidade no mercado financeiro da China, nós vemos um crescimento forte no setor de aviação do país no longo prazo”, afirmou em comunicado Randy Tinseth, diretor de da Boeing Commercial Airplanes.

COMMENTS