1º fase do Terminal de Grãos do Maranhão é oficialmente inaugurada

1º fase do Terminal de Grãos do Maranhão é oficialmente inaugurada

Estrutura localizada no Porto do Itaqui, em São Luís (MA), desponta como uma das principais alternativas para o escoamento da produção local

TwoAviation e Flex Aero unem operações
Azul oferece malha doméstica para a distribuição gratuita das vacinas para Covid-19
ANTT poderá não multar o uso da carta-frete por prazo educativo

porto-maranhao-graos

A primeira fase do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), localizado no Porto do Itaqui, em São Luís (MA), foi inaugurada oficialmente pela presidente Dilma Rousseff neta segunda-feira (10/8). A estrutura, que recebeu cerca de R$ 640 milhões em investimentos, passa a ser um estratégico empreendimento para a logística de escoamento da produção brasileira. A instalação iniciou a operação em fase de testes no começo de março deste ano.

“É um marco estratégico não só para o Maranhão, mas para o Brasil. Itaqui é um porto de influência de sete estados, o chamado corredor Centro-Norte, uma grande fronteira agrícola que se desenvolve. O Tegram reequilibra a questão entre onde são produzidos os grãos e para onde são escoados. Mais da metade da produção dos grãos do Brasil já é produzida na região Centro-Norte e quase 80% dessa produção ainda são escoados pelo portos do Sul e Sudeste”, diz o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago.

Uma das principais finalidades da ativação da unidade é levar grãos produzidos em estados como Mato Grosso, Tocantins, Piauí, Bahia, Maranhão e Pará para serem escoados pelos portos da região norte do País.

Em julho, o Tegram começou a carregar navios de milho, poucos meses após iniciar a operação com soja, já batendo recordes. De meados de março, quando o terminal começou a operar em caráter de teste, ao início de julho, já embarcou 1,4 milhão de toneladas de soja em mais de 20 navios. Este volume, em apenas quatro meses, representa mais da metade do previsto para este primeiro ano da operação.

Segundo Lago, o novo terminal permitirá criar quase um milhão de novos hectares agricultáveis para grãos. Ele também afirma que localização do terminal encurta em sete dias a distância entre o produtor e os mercados europeu e americano.

O terminal recebe trem e caminhão. Atualmente, tem capacidade de armazenagem estática de 500 mil toneladas de grãos e capacidade de movimentação de cinco milhões de toneladas anuais. Ao todo, são quatro armazéns disponíveis. Recebe de 500 a 530 caminhões por dia, um movimento que deverá aumentar, em curto prazo, para até 800 veículos ao dia para descarregamento de cerca de 32 mil toneladas de grãos em oito tombadores de caminhões. A estrutura conta com um ramal que liga o terminal à Ferrovia Norte-Sul, e pode receber composições de até 80 vagões carregados com cerca de sete mil toneladas.

Quando as duas fases forem concluídas, o terminal deverá receber, anualmente, 220 navios, 900 trens e 150 mil caminhões,e terá capacidade de embarque de 10 milhões de toneladas.

COMMENTS