Instalação obrigatória de rastreadores em veículos novos é rejeitada por comissão da Câmara

Para o relator, deputado Mauro Pereira (PMDB-RS), proposta viola privacidade do cidadão

Caminhoneiros poderão ter até 40 pontos na CNH
Comissão aprova instalação obrigatória de detector de combustível adulterado em veículos
Câmara aprova liberação do pedágio para retardo no atendimento

montadoras

O Projeto de Lei 1019/15 que torna obrigatória instalação de rastreadores em veículos recém-saídos de fábrica, produzidos no Brasil ou importados, foi rejeitado no dia 1º de julho pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara dos Deputados.

Segundo o relator, deputado Mauro Pereira (PMDB-RS), a proposta do parlamentar Adelson Barreto (PTB-SE) viola a privacidade do cidadão. O parlamentar destacou que o MPF (Ministério Público Federal) contestou a Portaria 253/09 do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), que obriga os fabricantes a instalar nos veículos sistema de localização, que disponibilize informações de posicionamento geográfico, devendo ser ativado mediante conhecimento e anuência por escrito do proprietário.

O MPF propôs ação civil pública contra a União, perante o Tribunal Regional Federal da 3ª Região, com o objetivo de compeli-la a não exigir dos fabricantes de veículos automotores a instalação obrigatória de equipamento com a função de rastreamento/localização. O Ministério Público alega que o Estado, reconhecendo a sua ineficiência no combate ao crime, quer instituir um mecanismo de controle da liberdade individual de seus cidadãos.

“Não cumpre ao Estado interferir na esfera particular do indivíduo e decidir por ele como proteger seu bem”, disse Pereira.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS