TNT transporta crânio de Tiranossauro Rex dos EUA para a Alemanha

Encomenda de 690 quilos e 66 milhões de anos fez uma jornada de 7,8 mil quilômetros, em uma longa caixa de madeira de 1,9 metro

ZF inaugura centro técnico de compostos para produtos leves na Alemanha
Lufthansa utilizará biocombustível em voos regulares em abril de 2011
Elétrico e-Citaro chega à Alemanha

trex-tnt-eua

A operadora logística TNT transportou do Instituto de Pesquisa Geológica Black Hills, no Sul de Dakota (Estados Unidos), para o Instituto de Pesquisa Fraunhofer EZRT, em Fuerth (Alemanha), um crânio de um Tiranossauro Rex, pertencente ao Centro de Biodiversidade Naturalis da Holanda.

O crânio pertence a uma fêmea de 66 milhões de anos, escavado em Montana (Estados Unidos), em 2013, e adquirido pelo Naturalis em 2014. A encomenda de 690 quilos fez uma jornada de 7,8 mil quilômetros, em uma longa caixa de madeira de 1,9 metro.

A TNT transportou o crânio por uma distância de 2.785 quilômetros, de Dakota do Sul para o Aeroporto JFK, em Nova York. De lá, a encomenda seguiu em um voo para o hub aéreo em Liege (Bélgica), usando um Boeing 747, para entrega-lo de caminhão em Fuerth. O fóssil passou por um scanner de alta resolução que foi desenvolvido para proporcionar imagens de sua estrutura em 3D. O Centro de Biodiversidade Naturalis apresentará as descobertas desta pesquisa no final deste mês.

No caminho de volta, o crânio fará uma escala em Amsterdã, para um programa nacional de televisão.

A TNT irá transportar o espécime de volta para os Estados Unidos na primeira semana de junho.

“Estamos orgulhosos em apoiar o Centro de Biodiversidade Naturalis e trazer o esqueleto para a Europa”, declarou Grant Cochrane, Diretor Global de Serviços Especiais da TNT. “Para nós da TNT, temos a expertise requerida e o histórico de entregas de cargas muito especiais. Mas esta é a primeira oportunidade de lidar com um item pré-histórico com tamanho valor de pesquisa”.

O esqueleto original estará à mostra na cidade holandesa de Leiden, em setembro de 2016.

COMMENTS