Importação cresce e exportação industrial se mantém estável em 2014

De acordo com um estudo da CNI, coeficiente líquido da indústria de transformação ficou em -1% no período analisado

Brasil perde cerca de R$ 40 bi por ano com acidentes de trânsito
Setor de implementos rodoviários registra queda de 10,98% no acumulado do ano
Venda de caminhões permanece em queda e soma cerca de seis mil emplacamentos em maio

man-chassi-onibus

Segundo um balanço da CNI (Confederação Nacional da Indústria), o Coeficiente de Exportação do setor industrial se manteve praticamente estável em 2014. Já o Índice de Penetração de Importações bateu recorde no período analisado. E, como a quantidade de insumos importados pelo setor também cresceu no ano passado, o coeficiente líquido da indústria de transformação ficou em -1%.

O Coeficiente de Exportação da Indústria geral encerrou 2014 em 18,8%, o que significa que esse é o porcentual da produção industrial brasileira vendido ao exterior no passado. Em 2013, o indicador havia ficado em 19%.

O balanço aponta que, dentre 23 segmentos da indústria, somente as fabricantes envolvidas com metalurgia, couros e calçados, celulose e papel, madeira, alimentos e máquinas e equipamentos apresentaram aumento nas exportações no ano passado. Os segmentos de fumo e outros materiais de transportes apresentaram as maiores retrações na proporção de vendas ao exterior.

Já o Coeficiente de Penetração das Importações seguiu a tendência de alta no ano passado, chegando a 22%, o patamar mais elevado desde 1996, quando a CNI começou a elaborar o estudo. Na comparação com 2013, o crescimento foi de 0,6%. Considerando somente a indústria de transformação, a alta foi de 19,8% para 20,4% no exercício de 2014.

COMMENTS