Funcionários poderão ter salários reduzidos para amenizar rombo bilionário nos Correios

Funcionários poderão ter salários reduzidos para amenizar rombo bilionário nos Correios

Integrantes do Postalis, fundo de pensão da estatal, poderão perder um quarto de seus salários a partir do mês de abril pelo período de 15 anos e meio

Santos Brasil cresce em capacitação e promoção de colaboradores
Jamef promove aperfeiçoamento de gestores
Funcionários do Detran/DF entram em greve por tempo indeterminado

correios

Funcionários dos Correios tentam na Justiça impedir que os integrantes do Postalis, fundo de pensão da companhia estatal, tenham redução de um quarto de seus salários a partir do mês de abril pelo período de 15 anos e meio.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, esta conta é resultante de um déficit de aproximadamente R$ 5,6 bilhões no Postalis, que é controlado pelos partidos PT e PMDB, provocado por investimentos que ainda não tiveram rendimento repassado ao fundo.

O conselho deliberativo do Postalis impôs aos funcionários a contribuição extra que terá forte impacto sobre os salários. Inicialmente, o corte é de 25,98% nos contracheques e será reavaliado a cada ano a partir do retorno dos investimentos e da expectativa de vida dos participantes. Sendo assim, quem recebe R$ 10 mil, verá no final do mês trabalhado uma queda de R$ 2.598 no salário, além o valor da contribuição determinada.

A Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares) afirma que entrou na justiça com duas ações na Justiça Federal.

A alegação do Postalis é que o déficit bilionário é resultado da má administração dos investimentos dos últimos anos, além de acusarem os Correios de não terem pago a dívida que têm para com o fundo.

Os Correios alegaram que contrataram consultoria especializada para avaliar se o Postalis ou o governo tem razão.

COMMENTS