Embraer realiza voo inaugural do maior avião já fabricado no Brasil

Embraer realiza voo inaugural do maior avião já fabricado no Brasil

Jato de transporte militar e reabastecimento em voo KC-390 voou por uma hora e 25 minutos

Mercedes-Benz domina mercado de passageiros
Motorista perderá a opção de escapar do pedágio na Castello
Iveco apresenta o primeiro caminhão elétrico da América Latina

embraer-militar-dentro

A fabricante de aeronaves Embraer realizou na terça-feira (3/2) o primeiro voo do novo jato de transporte militar e reabastecimento em voo KC-390, considerado o maior avião já produzido no Brasil.

Os pilotos de teste Mozart Louzada e Marcos Salgado de Oliveira Lima e os engenheiros de ensaios em voo Raphael Lima e Roberto Becker voaram a aeronave por uma hora e 25 minutos, realizando avaliação de qualidades de voo e de desempenho.

“Este primeiro voo é um passo fundamental para cumprirmos a tarefa que nos foi confiada. O KC-390 é resultado de uma estreita cooperação com a Força Aérea Brasileira e conta com outros parceiros internacionais, representando provavelmente o maior desafio tecnológico que a empresa já enfrentou em sua história. Estamos verdadeiramente realizados por atingir este importante marco”, disse Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer.

O KC-390 é um projeto conjunto da Força Aérea Brasileira com a Embraer para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo.

“O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da Força Aérea Brasileira. Da Amazônia à Antártica, a frota de 28 aeronaves terá um papel fundamental para os mais diversos projetos do Estado brasileiro, da pesquisa científica à manutenção da soberania”, disse o Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, Comandante da Aeronáutica.

Em maio de 2014, a Embraer e a Força Aérea Brasileira assinaram o contrato de produção em série para a entrega de 28 aeronaves KC-390 e suporte logístico inicial. Além da encomenda da Força Aérea Brasileira, existem atualmente intenções de compra de outros países, totalizando mais 32 aeronaves.

COMMENTS