Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) inicia operação de importação por meio de ramais ferroviários

Trabalho ocorreu no fim de 2014 e envolveu dois contêineres carregados com produtos importados para cliente do norte do Paraná

Grupo Panalpina apresenta resultados positivos em 2011
Santos Brasil e Maersk fazem acordo para operar fluxo europeu no Tecon Santos
Nova lei portuária será tema central do 2º CHT Brasil

tcp-movimentacao-conteinere

O Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) realizou em meados de dezembro (19/12) a primeira operação piloto de cargas de importação transportada através dos seus novos ramais ferroviários. O trabalho ocorreu envolvendo dois contêineres com produtos importados para cliente do norte do Paraná.

Construídos em uma área paralela aos antigos ramais, os dois novos trechos, que irão substituí-los, têm o dobro do tamanho do comprimento dos trilhos atuais e 40 plataformas (15 a mais que os anteriores). A nova malha passa a operar com capacidade ampliada já em janeiro de 2015, com a desativação completa da anterior.

A ampliação aprimora o fluxo de contêineres que passam pelo terminal via modal ferroviário e dá início às atividades de importação por este modal, que antes era feita somente por rodovia.

“Substituiremos os contêineres vazios que abastecem a indústria exportadora por contêineres cheios (sentido importação). As cargas importadas serão nacionalizadas dentro do TCP e, posteriormente, transportadas através da ferrovia para os postos avançados que o Terminal mantém em sua área de influência. Na sequência, entregaremos na casa do importador, permitindo reduções de custos para nossos clientes e economias de escala. Estamos inovando e colocando para o mercado um produto inédito no Brasil”, explica Luiz Antonio Alves, CEO do Terminal.

A partir de janeiro de 2015 a capacidade média de seis mil contêineres/mês transportados por ferrovia alcançada em 2014 pelo TCP deve saltar para nove mil contêineres/mês.

COMMENTS