Etanol celulósico passa a ser comercializado no Brasil

Combustível desenvolvido pela Raízen obtido a partir do bagaço e da palha da cana-de-açúcar passa a ser fornecido pela primeira vez no País

Expresso Nepomuceno compra 34 caminhões Euro 5 da Scania
Safra de cana-de-açúcar ultrapassa a marca de 600 milhões de toneladas
Previsão produtiva da safra 2015/2016 sinaliza queda do açúcar e alta do etanol

raizen

A empresa do setor sucroenergético Raízen passa a disponibilizar etanol celulósico, obtido a partir do bagaço e da palha da cana-de-açúcar. Esta é a primeira vez que o produto é comercializado no Brasil.

A companhia forneceu na quarta-feira (17/12) 200 mil litros do chamado etanol 2G a um posto da cidade de Piracicaba (SP), onde está localizada a sede da fabricante.

A fábrica custou R$ 237 milhões, com parte dos recursos vindos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A unidade, a primeira no País construída especificamente para esse fim, entrou em operação no fim de novembro e tem capacidade de geração de 40 milhões de litros por ano.

A produção de etanol 2G vem sendo testada pela Raízen desde 2012 no Canadá, em parceria com uma empresa canadense de biotecnologia.

Com informações do G1

COMMENTS