Dez concessionárias perdem batalha na Justiça por revisão da cobrança de pedágios em SP

Empresas, que ao todo pediam ressarcimento de R$ 13,056 bilhões dos cofres paulistas, não terão direito ao recebimento

Acordo estabelecerá metas de qualidade de atendimento aos passageiros nos aeroportos
ANTT modifica regras do transporte ferroviário de cargas
Com investimento de R$ 4 mi, Citroën inaugura segunda concessionária na Bahia

pedagiosp

As concessionárias que administram rodovias do Estado de São Paulo perderam a batalha na Justiça pela revisão da cobrança de pedágios. As empresas AutoBan, Tebe, ViaOeste, Intervias, Ecovias, Renovias, Triângulo do Sol, Centrovias, Vianorte e AutoVias pediam ressarcimento de R$ 13,056 bilhões dos cofres paulistas.Não cabe mais recurso da decisão.

As companhias declaravam que o método para estipular o valor da tarifa estava errado, e por isso pediam a compensação bilionária que, segundo as concessionárias, era o acumulado desde o início do Programa de Concessões, ocorrido em 1998. Um dos argumentos era de que o Estado de São Paulo sempre levou em conta o número de eixo dos caminhões que tocam o pavimento das rodovias. Outra alegação era de que no processo de licitação que definiu o vencedor das concessões rodoviárias, em 1998, as propostas financeiras levavam em conta os eixos dos veículos que não tocavam o solo.

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu não analisar recurso movido pelas concessionárias, que já haviam perdido em primeiro e segunda instância na Justiça estadual. Outro recurso sobre o mesmo tema já havia sido rejeitado pelo STJ.

COMMENTS