STF concede imunidade tributária de IPVA aos Correios

Estatal também não precisa arcar com ICMS, ISS e IPTU, em casos de imóvel próprio

Correios planejam aquisição de parte de empresa aérea de cargas
Funcionários dos Correios anunciam greve em oito Estados
Receita faz operação contra importação ilegal de mercadorias pelo correio

correios-monopolio

Os Correios agora passam a ter direito à imunidade tributária de IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), cobrado pelos Estados e pelo Distrito Federal. A definição do STF (Supremo Tribunal Federal), concluída na quarta-feira (26/11), deve ser aplicada nos julgamentos relativos ao assunto em instâncias judiciais inferiores.

A maioria dos ministros considerou que, como empresa pública, a estatal é obrigada a prestar uma série de serviços não contemplados por empresas privadas concorrentes e, por isso, não pode estar sujeita ao pagamento de tributos como o IPVA. E também por prestarem serviços públicos, segundo o STF, cabe a aplicação do princípio da imunidade recíproca.

Os Correios são imunes de outros impostos. No início de novembro, o STF autorizou a não cobrança do ICMS (Imposto sobre Operações de Circulação de Mercadorias e Serviços) e em outubro, o IPTU (Imposto sobre a Propriedade Territorial Urbana), desde que se trate de imóvel próprio. Houve o mesmo entendimento no ano passado, com o ISS (Imposto sobre a Prestação de Serviços).

COMMENTS