Porto de Santos (SP) apresenta queda de 3,9% na movimentação de cargas em outubro

Resultado negativo foi impulsionado principalmente pela baixa demanda de granéis sólidos de origem vegetal

ABSA lança cinco voos semanais de São Paulo para o Nordeste
ANEOR propõe criação de entidade responsável por grandes projetos na área de transportes
Avaliação dos portos brasileiros é a pior desde 2007

libra-terminal-santos

O Porto de Santos (SP) apresentou redução de 3,9% na movimentação de cargas referente ao mês de outubro e acumulou queda de 3,3% no ano, pressionada, principalmente, pelo decréscimo de 4,9% nas exportações até outubro. A baixa demanda de granéis sólidos de origem vegetal foi um dos principais motivos que culminaram no resultado.

Açúcar, soja em grãos e milho a granel representam, juntos, 51,31% do total exportado pelo Porto de Santos e 33,49% do total geral do complexo.

O açúcar, produto que lidera o ranking das cargas de maior movimentação, sofreu diminuição de 13,6%. A soja em grãos, em segundo no ranking, caiu 3,9%. O milho a granel, terceira maior carga movimentada, teve redução de 26,3%.

Os destaques positivos para as cargas de exportação ficaram com o café, alcançando no total acumulado alta de 38,5%, e o farelo de soja com 43,7% de aumento.

Nas importações, o adubo registrou aumento de 0,6% no total acumulado. Também o trigo teve elevado seu movimento em 4,7% no ano. Outras cargas de significativa participação como carvão, enxofre, minério de ferro, sal e soda cáustica acumulam queda no período.

As operações com contêineres mantiveram a tendência de crescimento verificada ao longo do ano e registraram aumento acumulado em 10,1% no total de unidades movimentadas e de 7,8% em TEU (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés).

O número de atracações caiu 1,3% até outubro e registrou 4.334 navios atracados, o que reflete na média de 21,51 mil toneladas movimentadas por embarcação.

COMMENTS