Para evitar colapso irreversível, livre utilização de combustível fóssil deve ser banida até 2100

Para evitar colapso irreversível, livre utilização de combustível fóssil deve ser banida até 2100

Segundo dados divulgados pelas Nações Unidas, para impedir alto aquecimento global, energias renováveis terão de passar dos atuais 30% para 80% no setor energético até 2050

Comissão da Câmara rejeita emissão obrigatória de cupom fiscal em bomba de combustível
Petrobras registra volume recorde na produção de combustíveis em 2011 no Brasil
Agência de Fomento Paulista financia renovação de frota da Marcamp

petrobras-refinarias-jun12

Conforme dados de um relatório do IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas), divulgado pelas Nações Unidas no início de novembro, em Copenhagen (Dinamarca), se o mundo quiser evitar ameaçadoras alterações climáticas, a livre utilização de combustíveis fósseis deverá ser banida até 2100.

Para o planeta não precisar enfrentar danos “severos, generalizados e irreversíveis”, o documento recomenda que produção de eletricidade seja garantida a partir de fontes com baixas emissões de carbono em 2050.

Além disso, o documento defende que a redução de emissões é crucial se houver a intenção de limitar o aquecimento global a dois graus centígrados, um limite que foi estabelecido em 2009. E para atingir este objetivo, as energias renováveis terão de passar dos atuais 30% para 80% no setor energético até 2050.

“Temos os meios para limitar as alterações climáticas. As soluções são várias e permitem manter o desenvolvimento econômico e humano. Tudo o que precisamos é de vontade de mudar e confiamos que essa vontade seja incentivada pelo conhecimento e compreensão da ciência das alterações climáticas”, afirmou o presidente do IPCC R. K. Pachauri.

“A ciência falou”, disse o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon, reagindo à divulgação do relatório. “Não há qualquer ambiguidade na sua mensagem. Os líderes têm de agir. O tempo não está do nosso lado”.

COMMENTS