Câmara analisa proposta que determina o efeito suspensivo dos recursos às infrações de trânsito

Conforme texto do projeto, enquanto o recurso não for julgado pela autoridade de trânsito, multa não vai gerar efeitos práticos, como a pontuação da infração na CNH

Câmara aprova liberação do pedágio para retardo no atendimento
Câmara aprova isenção de pedágio para eixo suspenso e maior tolerância a peso de caminhões
Câmara dos Deputados estuda Projeto de Lei que proíbe frisagem de pneus

radar-multas-detransp

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou, no dia 5/11, uma proposta que determina o efeito suspensivo dos recursos às infrações de trânsito. Conforme o texto, enquanto o recurso não for julgado pela autoridade de trânsito, a multa não vai gerar efeitos práticos, como a pontuação da infração na habilitação.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). O Projeto de Lei altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), que hoje estabelece que o recurso não terá efeito suspensivo.

Conforme o texto, a interferência de recurso também não impede o licenciamento do veículo até o trânsito em julgado da decisão administrativa.

Foi aprovado o substitutivo do relator, deputado Hugo Leal (Pros-RJ), ao Projeto de Lei 7671/06, dos ex-deputados Mariângela Duarte e Luiz Bassuma.

“O efeito suspensivo do recurso é fundamental para resguardar o direito de defesa do cidadão”, afirmou Leal. “Com o aumento da fiscalização eletrônica, não são raros os casos de registro de infrações injustificadas por falha técnica no equipamento”, complementou.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS