Câmara analisa proposta que determina o efeito suspensivo dos recursos às infrações de trânsito

Conforme texto do projeto, enquanto o recurso não for julgado pela autoridade de trânsito, multa não vai gerar efeitos práticos, como a pontuação da infração na CNH

Câmara aprova liberação do pedágio para retardo no atendimento
Comissão aprova proposta que permite que motorista dirija por seis horas
Câmara não aprova socorro 24 horas em rodovias federais

radar-multas-detransp

A Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados aprovou, no dia 5/11, uma proposta que determina o efeito suspensivo dos recursos às infrações de trânsito. Conforme o texto, enquanto o recurso não for julgado pela autoridade de trânsito, a multa não vai gerar efeitos práticos, como a pontuação da infração na habilitação.

A proposta, que tramita em caráter conclusivo, será analisada ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ). O Projeto de Lei altera o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97), que hoje estabelece que o recurso não terá efeito suspensivo.

Conforme o texto, a interferência de recurso também não impede o licenciamento do veículo até o trânsito em julgado da decisão administrativa.

Foi aprovado o substitutivo do relator, deputado Hugo Leal (Pros-RJ), ao Projeto de Lei 7671/06, dos ex-deputados Mariângela Duarte e Luiz Bassuma.

“O efeito suspensivo do recurso é fundamental para resguardar o direito de defesa do cidadão”, afirmou Leal. “Com o aumento da fiscalização eletrônica, não são raros os casos de registro de infrações injustificadas por falha técnica no equipamento”, complementou.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS