Avianca opera com 17 novos slots no Aeroporto de Congonhas (SP)

Avianca opera com 17 novos slots no Aeroporto de Congonhas (SP)

Companhia aérea passa a contar com 41 frequências na unidade da capital paulista; duas novas aeronaves A320 serão entregues até o fim do mês

DHL Express adota solução da NeoGrid para emissão de CT-e em operações internacionais
Infraero e Centurion Cargo podem ter que arcar com prejuízos em Viracopos (SP)
ILFC fecha com a Embraer pedido de 50 aviões E-Jet

avianca-aviao-dentro

A Avianca anunciou que neste mês de novembro começará a operar os 17 novos slots (horários de pousos de decolagens) concedidos pela ANAC (Agência Nacional de Avição Civil). Com as frequências, a companhia aérea passa a contar com 41 no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo (SP).

As novas operações irão ligar São Paulo ao Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Salvador (BA). Essas novas posições têm potencial de acrescentar 30 mil passageiros por mês, o que significa um aumento de 5% na operação diária que hoje é de 20 mil.

A Ponte Aérea Rio-São Paulo terão mais dois voos, e com isso passará a ter 12 frequências diárias. Outros dois voos sairão de Congonhas com destino ao Aeroporto do Galeão (RJ), o que dará suporte às conexões para Nordeste. Além deles, haverá mais três voos para Brasília e um voo direto de Congonhas para Salvador.
A empresa também promete para novembro a chegada de duas novas aeronaves A320, completando as sete previstas para serem entregues em 2014.

A Avianca também anunciou que fornecerá voos extras para a temporada de final de ano. A partir do dia 15/12, mais dois voos diários da companhia aérea sairão de Guarulhos (SP). Um deles com destino a João Pessoa (PB), e o outro para Natal (RN). Ambos serão operados até o dia 21/2.

A taxa de ocupação média da empresa no Brasil é superior à registrada pelo setor. Em 2010, era de 74%, ante 68% da média da aviação, e deve terminar este ano com 84%, e o segmento em geral com 79%.
Este percentual pode significar avançar dos aproximadamente 2,5 milhões de passageiros atendidos em 2010 para os atuais 7,2 milhões estimados para 2014.

A empresa prevê que a receita em 2014 chegue a R$ 2,303 bilhões, o que significa um acréscimo de cerca de 300% em relação a 2010, quando lucro calculado foi de R$ 574 milhões.

COMMENTS