Alerta: nota sobre greve geral dos caminhoneiros é falsa

Alerta: nota sobre greve geral dos caminhoneiros é falsa

Segundo a Unicam, entidade citada no texto como apoiadora da paralisação, suposta parada marcada para ocorrer entre os dias 13 a 16/11 não procede

Caminhoneiros e Governo debatem realidade do transporte em meio à crise de representação
Caminhão que transporta carga a granel sem lona de proteção será multado
Caminhoneiros poderão ter até 40 pontos na CNH

caminhao-rs-setcerg

Uma nota convocando caminhoneiros de todo o País a aderirem a uma greve foi reconhecida como falsa. A suposta paralisação marcada para acontecer em todo o Brasil entre os dias 13 a 16/11 não procede, segundo a Unicam (União Nacional dos Caminhoneiros). Texto foi publicado em blogs e disseminado em larga escala nas redes sociais.

Além da Unicam, a nota usa os nomes de outras entidades ligadas ao transporte (Associação Brasileira dos Caminhoneiros e Confederação Brasileira de Transportes de Cargas), ambas desconhecidas.

Em nota, a Unicam repudiou o fato de ter seu nome usado nesse texto. Confira abaixo a íntegra do texto emitido pela entidade:

A União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) vem a público informar que é falsa a notícia em circulação na rede social Facebook conclamando os caminhoneiros a entrar em greve no dia 13 deste mês. A nota, que não é assinada, utiliza indevidamente o nome da Unicam e de outras entidades ligadas ao transporte rodoviário para chamar os trabalhadores a uma paralisação “a partir da zero hora do dia 13 de novembro até a zero hora do dia 16 de novembro vindouro, por todo o Brasil.” A Unicam insiste que tal notícia é falsa e sem fundamento.

A irresponsabilidade do autor da nota, que se esconde no anonimato e utiliza um linguajar irracional e tendencioso, está levando muitos caminhoneiros a ligar para o escritório da Unicam em São Paulo, nesta manhã de segunda-feira, para se certificar da veracidade da notícia.

A Unicam repudia com veemência mais essa manifestação criminosa cujo único objetivo é prejudicar os trabalhadores com notícias alarmantes e desprovidas de veracidade. A entidade reitera que já tomou providências para que os autores da nota, tão logo sejam identificados, respondam na Justiça por esse ato irresponsável.

José Araújo “China”

Presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam)

COMMENTS