Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) anuncia plano de investimento de R$ 1,1 bi

Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR) anuncia plano de investimento de R$ 1,1 bi

Programa está ligado à aprovação da ANTAQ, que envolve a proposta de renovação antecipada do contrato de arrendamento da unidade por mais 25 anos a partir de 2024

Antaq determina normas para embarcações em construção na navegação marítima
Antaq deverá publicar edital com 143 vagas até meados de julho
Antaq multa Santos Brasil por cobranças indevidas

paranagua-terminal-conteine

O TCP (Terminal de Contêineres de Paranaguá-PR) anunciou um novo plano de investimento que envolve um montante estimado em R$ 1,1 bilhão.

O programa está ligado à aprovação da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), consolidada no último dia 2/10, envolvendo a proposta de renovação antecipada do contrato de arrendamento do TCP por mais 25 anos a partir de 2024, de encontro com os termos do novo marco regulatório do setor portuário.
A primeira fase vai até 2018, e envolve a ampliação e adequação do terminal, incluindo a expansão do cais de atracação, que ganhará mais 220 metros, passando a contar com 1.099 metros de extensão; a construção de dolphins exclusivos para a atracação de navios que fazem o transporte de veículos; e a ampliação da retroárea do terminal, que hoje conta com 320 mil m² e que será ampliada para cerca de 500 mil m². Nesta etapa, deverão ser investidos R$ 540 milhões.

A ideia é ampliar a capacidade dos atuais 1,5 milhão de TEUs (medida equivalente a contêineres de 20 pés) para 2,5 milhões de TEUs.

“Nos últimos anos investimos R$ 365 milhões na ampliação e modernização do TCP, praticamente dobrando sua capacidade para 1,5 milhão de TEUs e incrementando sensivelmente a produtividade”, afirma Luiz Antonio Alves, CEO do TCP “Com os novos investimentos estamos indo um passo além, nos adiantando às tendências do mercado de transporte de cargas, onde os navios são cada vez maiores. A nova ampliação do cais permitirá ao TCP receber, simultaneamente, até três dos maiores navios que fazem o comercio internacional”, destaca Alves.

O executivo ressalta que em dois anos, a produtividade do TCP cresceu 150%, atingindo a média de 85 mph (movimentos por hora).

Também consta nesse acordo um compromisso de investir mais R$ 550 milhões em manutenção e substituição de ativos nos próximos 35 anos.

Com o aval da ANTAQ, a proposta do TCP segue para análise, aprovação e assinatura final por parte da Secretária dos Portos da Presidência da República.

COMMENTS