Porto de Santos (SP) deve adotar modelo de agendamento para a chegada de trens

Ideia pode ser implementada a partir do ano que vem; regras estão sendo analisadas por técnicos da unidade portuária, da SEP e da ANTT

Terminal portuário T-Grão é multado por não agendar caminhões em Santos (SP)
São Paulo aprova lei que proíbe taxa de agendamento de entrega
Porto de Santos quer reorganizar ligação intermodal com agendamento ferroviário

tecondi-porto-santos

O Porto de Santos (SP), a partir de 2015, deve adotar um modelo de agendamento para a chegada de trens para carga e descarga de produtos. A meta é firmar um acordo com as concessionárias de ferrovias para implementar a medida no próximo ano. A ideia é melhorar o uso da capacidade dos terminais.

As regras estão sendo analisadas por técnicos da unidade portuária, da SEP (Secretaria Especial de Portos) e da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Para a safra de grãos 2013/2014, a autoridade portuária adotou um sistema de agendamento para a chegada de caminhões a fim de reduzir filas, organizar o tráfego dos veículos pesados pelas rodovias e vias da cidade e melhorar a mobilidade na região. O esquema implementado também deve ser aperfeiçoado para a safra 2014/2015.

Segundo o diretor de Planejamento Estratégico e Controle do Porto de Santos, Luís Cláudio Montenegro, a próxima ideia a ser implementada poderá ser um sistema de automação da chegada dos veículos ao Porto de Santos. A proposta é colocar antenas de leitura por radiofrequência e sistemas de placas que permitam o acompanhamento dos caminhões pelo percurso até a chegada aos terminais. Com isso, será possível identificar se o fluxo da carga está de acordo com o previsto e se o veículo chegará no horário programado.

COMMENTS