Pedágio da ponte Rio-Niterói poderá ter tarifa de R$ 5,37

Empreendimento que liga as duas cidades do Rio de Janeiro deverá ser relicitado após fim de concessão de 20 anos da empresa CCR

ANTT libera cobrança de pedágio em 5 rodovias federais
DER-MG reprime transporte clandestino de passageiros
ANTT publica novo cronograma para instalação de identificação eletrônica dos caminhões

ponte-rio-niteroi

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) abriu, no dia 10/10, audiência pública para debater o projeto de relicitação da ponte Rio-Niterói, no Rio de Janeiro.

Atualmente, a ponte é administrada pela concessionária CCR, mas a concessão de 20 anos termina no ano que vem. O novo concessionário terá agora, segundo a proposta, 30 anos de contrato.

A proposta da agência prevê tarifa de pedágio entre R$ 4,2753 e R$ 5,3722. Hoje, a tarifa é de R$ 5,20.
A diferença da cobrança se deve à possibilidade de inclusão de mais obras no contrato, que deverão ser feitas pelo vencedor do leilão. A taxa de retorno para os investidores foi fixada em 7,2% ao ano. O sistema de pedagiamento permanecerá igual: apenas uma praça de cobrança, no sentido Rio- Niterói.

O prazo para envio de sugestões sobre o projeto vai até 24 de outubro. Nesse período, também estão previstas duas reuniões para discussão dele, uma no Rio de Janeiro, no dia 15, e outra em Brasília, no dia 17 de outubro.

Exigências

A proposta da ANTT estabelece que o novo concessionário tenha que construir uma alça de ligação do sistema rodoviário à Linha Vermelha. A ideia é evitar que motoristas que se dirigem à Baixada Fluminense e à via Dutra passem pela Avenida Brasil.

Quem vencer o leilão também terá que efetuar a implantação de uma passagem subterrânea sob a praça Renascença, em Niterói.

A audiência pública vai discutir a inclusão de uma obra na Avenida Portuária, em continuidade à alça de acesso à linha vermelha, para fazer a ligação com a Avenida Brasil. E é essa inclusão que faz o preço do pedágio saltar de R$ R$ 4,2753 para R$ 5,3722.

O investimento a ser feito pelo concessionário ao longo dos 30 anos de concessão é estimado em R$ 976 milhões, sem a obra da Avenida Portuária, e R$ 1,37 bilhão, com a obra.

Com informações da Agência CNT

COMMENTS