Embraer inaugura Centro de Engenharia e Tecnologia nos EUA

Primeira unidade fora do Brasil vai desenvolver produtos e trabalhar em tecnologias de todas as linhas de negócios da fabricante

Airbus supera marca de 1 000 encomendas em 2015
Lufthansa Cargo projeta 25% de crescimento na operação Brasil/Europa
Azul investe R$ 821 mi na compra de mais dez jatos Embraer

embraer-unidade-eua

A Embraer inaugurou nesta segunda-feira (8/9) seu Centro de Engenharia e Tecnologia na Flórida, EUA. A casa com cerca de 7 mil m² é a primeira do gênero fora do Brasil. A nova unidade vai desenvolver produtos e trabalhar em tecnologias de todas as linhas de negócios da fabricante de aeronaves, com as primeiras atividades focadas principalmente em interiores de jatos executivos.

O centro incluirá uma instalação para o desenvolvimento e teste de materiais e componentes. Entre as funcionalidades disponíveis estão projeto tridimensional computadorizado, dinâmica de fluidos computacional, modelagem por elementos finitos, centro de realidade virtual, recursos para prototipação e laboratórios e equipamentos de teste.

“Este mês, em que celebramos o 35º aniversário da nossa presença na América do Norte, estamos mais uma vez expandindo nosso duradouro relacionamento com o Estado da Flórida e a comunidade de Brevard com a abertura de um Centro de Engenharia e Tecnologia de ponta”, disse Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Com a equipe altamente qualificada de engenheiros que vai trabalhar nesses escritórios e laboratórios, vamos oferecer as soluções mais avançadas para os nossos clientes”.

O Centro está localizado no Aeroporto Internacional de Melbourne, em mais de cinco hectares de terra situados em frente às instalações de montagem final do Phenom 100 e do Phenom 300 e ao Centro de Atendimento ao Cliente da Aviação Executiva, inaugurados em 2009 e 2011, respectivamente.

Cerca de 70 engenheiros já foram contratados e vinham trabalhando em uma instalação temporária perto do aeroporto desde 2012. O total de postos de trabalho está previsto para chegar a 200 até 2016.

COMMENTS