Deputados aprovam MP que amplia mistura de biodiesel e etanol em combustíveis

Conforme o texto, o percentual obrigatório de mistura do biodiesel ao óleo diesel já subiu para 6% em 1º julho e passará para 7% a partir de 1º de novembro deste ano

Petrobras triplica capacidade de usina de biodiesel em Minas Gerais
Empresas mundiais apostam alto na produção de etanol no Brasil
Governo sanciona lei que amplia quantidade de biodiesel no diesel para 6%

estocagem-etano

A Medida Provisória 647/14 foi aprovada no dia 6/8 no Plenário da Câmara dos Deputados. O texto sugere aumento nos percentuais de biodiesel e etanol misturados, respectivamente, ao óleo diesel e à gasolina vendidos nos postos de combustível do País.

O texto aprovado foi proposto pela comissão mista do Congresso que analisou a matéria, de autoria do deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP).

Conforme o texto, o percentual obrigatório de mistura do biodiesel ao óleo diesel já subiu para 6% em 1º julho e passará para 7% a partir de 1º de novembro deste ano. Até a edição da MP 647, o percentual era de 5%.
O texto original permitia ainda que o CNPE (Conselho Nacional de Política Energética) retornasse ao percentual de 5% por motivo justificado. Entretanto, a versão acatada, sugerida por Jardim, permite a diminuição até o limite de 6%. Na prática, como explicou o relator, o Conselho poderá trabalhar com qualquer valor entre 6% e 7%.
A MP 647 também estabelece que a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) deverá fixar os limites de variação. E que o biodiesel adicionado ao óleo diesel deverá vir, prioritariamente, da agricultura familiar. O governo deverá editar normas garantindo essa preferência.

Com informações da Agência Câmara

COMMENTS