TCP, em Paranaguá, recebe lote de transtêineres para o cais de atracação

Equipamentos são capazes de empilhar em alturas de até seis contêineres, com velocidade de um contêiner por minuto

Prêmio Guia Marítimo aponta Hamburg Süd e Aliança como as melhores empresas de transporte marítimo
Atraca no Porto de Paranaguá o maior navio já recebido pelo Estado do Paraná
Santos Brasil e Maersk fazem acordo para operar fluxo europeu no Tecon Santos

tcp-transteineres

O TCP, que opera o terminal de contêineres do Porto de Paranaguá, anunciou a chegada de um lote de seis novos transtêineres, equipamentos de grande porte para a movimentação interna dos contêineres no pátio do Terminal.

Este é o primeiro lote e mais quatro equipamentos estão a caminho. Segundo a empresa, os novos transtêineres são importados da China e representam um investimento total de R$ 37 milhões. Os equipamentos são do modelo E-ONE2 fabricados pela Kalmar e ajudarão o terminal a aumentar sua produtividade.

Os novos equipamentos são constituídos por uma estrutura metálica de 29,5 m que se movimenta sobre 4 conjuntos de pneumáticos dispostos no piso, eles são capazes de elevar e transladar cargas de até 50 toneladas, da pilha de contêineres para os caminhões e vice-versa.

“Esses transteinêres podem empilhar em alturas de até seis contêineres dispostos verticalmente. Como são mais altos que o padrão, que é de cinco contêineres, com eles é possível aumentarmos o tamanho das pilhas e a capacidade de aproveitamento do pátio”, informa Juarez Moraes e Silva, diretor superintendente do TCP.

Morais e Silva destaca ainda que os novos transtêineres, movidos a diesel, têm capacidade de operar 72 horas ininterruptas sem reabastecer e com uma velocidade de operação de 1 contêiner por minuto (ou 60 por hora). “Isso proporcionará uma redução significativa no tempo de espera para retirada do contêiner para os clientes”, enfatiza.

COMMENTS