TCP, em Paranaguá, recebe lote de transtêineres para o cais de atracação

Equipamentos são capazes de empilhar em alturas de até seis contêineres, com velocidade de um contêiner por minuto

Tecon Imbituba (SC) da Santos Brasil oferece serviço de cabotagem com navio da Aliança
Santos Brasil bate novo recorde de produtividade em terminal da baixada santista (SP)
Santos Brasil desenvolve ferramenta de gestão fiscal nas operações logísticas

tcp-transteineres

O TCP, que opera o terminal de contêineres do Porto de Paranaguá, anunciou a chegada de um lote de seis novos transtêineres, equipamentos de grande porte para a movimentação interna dos contêineres no pátio do Terminal.

Este é o primeiro lote e mais quatro equipamentos estão a caminho. Segundo a empresa, os novos transtêineres são importados da China e representam um investimento total de R$ 37 milhões. Os equipamentos são do modelo E-ONE2 fabricados pela Kalmar e ajudarão o terminal a aumentar sua produtividade.

Os novos equipamentos são constituídos por uma estrutura metálica de 29,5 m que se movimenta sobre 4 conjuntos de pneumáticos dispostos no piso, eles são capazes de elevar e transladar cargas de até 50 toneladas, da pilha de contêineres para os caminhões e vice-versa.

“Esses transteinêres podem empilhar em alturas de até seis contêineres dispostos verticalmente. Como são mais altos que o padrão, que é de cinco contêineres, com eles é possível aumentarmos o tamanho das pilhas e a capacidade de aproveitamento do pátio”, informa Juarez Moraes e Silva, diretor superintendente do TCP.

Morais e Silva destaca ainda que os novos transtêineres, movidos a diesel, têm capacidade de operar 72 horas ininterruptas sem reabastecer e com uma velocidade de operação de 1 contêiner por minuto (ou 60 por hora). “Isso proporcionará uma redução significativa no tempo de espera para retirada do contêiner para os clientes”, enfatiza.

COMMENTS