Pneus de carga Continental vencem teste de eficiência de combustível

Avaliação realizada pela fabricante mostra economia de até 4,46% de diesel, nos caminhões que usaram os modelos HSR2 SA e HDR2

Governo do PR cria novo mapa rodoviário com imagens de satélite
Jadlog aumenta sua demanda de cargas com a Copa do Mundo
Carteira do Banco Mercedes-Benz aumenta para R$ 10,5 bi no primeiro quadrimestre deste ano

Continental-Pneus-combustível

A Continental realizou nesta semana (20/05) um teste de eficiência de combustível com os principais modelos de pneus de cargas do mercado em uma pista de testes no interior de São Paulo e, segundo o resultado da fabricante, os modelos HSR2 SA e HDR2 da Continental chegaram a economizar até 4,46% de diesel frente aos concorrentes.

O veículo usado para o teste foi um cavalo mecânico Volvo FH 460, motor D13 e transmissão I-Shift de 12 velocidades, carregado com 45 toneladas de areia. O caminhão percorreu 20 quilômetros a uma velocidade constante de 60 Km/h. O consumo foi medido por meio de um beaker, um aparelho que permite ver o gasto de combustível em tempo real.

Os modelos HSR2 SA e HDR2 apresentam baixa resistência do rolamento dos pneus em relação ao solo. Quanto mais baixa é a resistência, mais baixo é o consumo de combustível, pois o gasto de energia com o atrito e calor é menor.

”A economia registrada no teste é mais do que expressiva. Basta considerar, por exemplo, um caminhão de carga que rode uma média anual de 120 mil quilômetros e o valor de R$ 2,57 para o litro do diesel. Por caminhão, a economia proporcionada pelo emprego dos pneus Continental foi de R$ 6.322,86 em um ano. Se imaginarmos uma empresa com uma frota de 100 caminhões, esse valor chega a R$ 632.286,00, o equivalente à compra de cerca de 450 pneus”, explica, o gerente de vendas de pneus para veículos comerciais da Continental Pneus Mercosul, Glen Carson.

O modelo HSR2 AS pode ser usado tanto no eixo direcional quanto no eixo livre. Já o HDR2 é voltado para o eixo de tração. Os dois pneus possuem a tecnologia  Air Keep Inner Liner que evita a perda de ar e consegue manter a pressão durante um período 50% maior que as  tecnologias convencionais.

Outro ponto comum entre eles é o talão com maior densidade de fios metálicos, o que ajuda a evitar a deformação da carcaça e, consequentemente, a resistência ao rolamento. Os modelos contam ainda com o pacote de cintas Triangle Belt, que proporcionam mais inflexibilidade no sentido longitudinal e aumenta a flexibilidade na extremidade, o que resulta em um desgaste equilibrado do pneu e um crescimento da vida útil.

COMMENTS