Porto do Recife (PE) reduz déficit anual pela metade após expansão da área alfandegada

Com aumento da área de 20 mil para 115 mil m², faturamento subiu 46%

BTP recebe declaração de alfandegamento para a fase 2 de seu Terminal
Ecorodovias faz aquisição de duas empresas por R$ 15 milhões
Camex reduz para 2% a tarifa de importação de bens de informática e telecomunicação

porto-recife-alfandega

O Porto do Recife (PE) passa por um momento positivo após atravessar uma crise entre janeiro de 2011 e outubro de 2013. O déficit anual, que chegava em torno dos R$ 10 milhões, foi reduzido pela metade em novembro do ano passado. Além disso, o faturamento subiu 46%.

O aumento da área alfandegada foi um dos motivos para a o saldo positivo. A área aumentou de 20 mil para 115 mil m². Também houve aumento nas importações de veículos, máquinas e bobinas de aço.

“Com esse novo polo de desenvolvimento da Mata Norte, com a questão da [nova fábrica da] Fiat, a Hemobrás [Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia], a Companhia Brasileira de Vidros Planos, o Porto do Recife se encaixa como uma luva no contexto do estado de Pernambuco. Pela localização estratégia, o Porto do Recife está a apenas 60 quilômetros desse novo polo. Tanto é assim que algumas das cargas de projeto dessas empresas já começam a chegar por aqui”, afirmou presidente do Porto do Recife, Rogério Leão.

COMMENTS