Câmara estuda projeto que reajusta valor de hora extra para carga e descarga

Projeto propõe reajustar para R$ 1,80 o valor por tonelada/hora ou fração devido ao transportador autônomo de cargas ou à empresa de transporte de cargas

Transportadores adotam balizador de fretes visando evitar desastre financeiro na safra 2015
Projeto reduz Imposto de Renda do transportador autônomo de cargas
ANTT poderá não multar o uso da carta-frete por prazo educativo

autonomos-imposto-renda-12

A Câmara dos Deputados está analisando um Projeto de Lei 5736/13 que propõe reajustar para R$ 1,80 o valor por tonelada/hora ou fração devido ao transportador autônomo de cargas ou à empresa de transporte de cargas, pelo tempo excedente às cinco horas estabelecidas por lei para as operações de carga ou descarga.

A proposta tramita de forma conclusiva e será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Atualmente, a Lei 11.442/07, que aborda sobre o transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante pagamento, determina que o prazo limite para carga e descarga do veículo de transporte rodoviário de cargas é de cinco horas, contadas da chegada do veículo ao endereço de destino.

Após este período é devido ao autônomo ou empresa o valor de R$ 1,00 por tonelada/hora ou fração.

Segundo o autor do projeto, deputado Celso Maldaner (PMDB-SC), o valor de R$ 1,00 correspondia, à época, a aproximadamente 0,27% do salário mínimo vigente em 2007, que era de R$ 380,00.

“Atualmente, o valor do salário mínimo é de R$ 678,00 e o valor cobrado pelo tempo excedente nas referidas operações não se alterou, o que prejudica o transportador, considerando-se o aumento dos seus encargos com pessoal ao longo dos últimos seis anos”, disse o parlamentar.

COMMENTS