Pesquisa CNT de Rodovias 2013 indica falhas em 63,8% das vias avaliadas

Estudo aponta que houve piora na malha rodoviária no último ano, quando foi constatado problemas em 62,7% das pistas; também aumentaram os pontos críticos, passando de 221 para 250

Empresários do transporte no Brasil devem encerrar 2014 pessimistas com cenário econômico
Setor de transporte encerra fevereiro com saldo positivo em contratações
Presidente da CNT defende reajuste do diesel a cada 90 dias

Rodovia-MT100

De acordo com a Pesquisa CNT de Rodovias 2013, as rodovias brasileiras tiveram uma piora no último ano. O estudo aponta que 63,8% da extensão avaliada apresentam alguma deficiência, seja no pavimento, na sinalização ou na geometria da via. No ano passado, o índice havia sido de 62,7%.

Também aumentaram os pontos críticos, passando de 221 para 250. São consideradas como pontos críticos situações que trazem graves riscos à segurança dos usuários, como erosões na pista, buracos grandes, quedas de barreira ou pontes caídas.

67,3% da extensão pesquisada apresentam algum problema na sinalização. No ano passado, o percentual era de 66,2%. O pavimento tem alguma deficiência em 46,9% do total avaliado. Em 2012, o índice era 45,9%. E em relação à geometria, o percentual da extensão que não se encontra favorável passou de 77,4% para 77,9%.

De acordo com o estudo, a maior parte da extensão pesquisada (88%) é formada por pistas simples e de mão dupla e 40,5% do total avaliado não possuem acostamento.

Esta é a 17ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias e foram avaliados 96.714 km em 30 dias de coleta em campo. São pesquisadas toda a malha federal pavimentada e as principais rodovias estaduais.

COMMENTS