Nova tecnologia reduz 30% do tempo de descarga no Porto de Santos (SP)

Protótipo de descarga automatizada desenvolvido pelas companhias AmstedMaxion e Norgren possibilita o descarregamento de até 1200 toneladas de açúcar em uma hora

Interior de SP tem Centro de Treinamento Ferroviário
Fábrica da AmstedMaxion recebe certificação ambiental
AmstedMaxion premia fornecedores que se destacaram em 2011

descarga-porto-santosUma tecnologia desenvolvida pelas companhias AmstedMaxion e Norgren possibilita o descarregamento de até 110 toneladas de açúcar de uma só vez. Já disseminada em países como Austrália e Arábia Saudita, o protótipo da tecnologia de descarga automatizada – inédita no Brasil – já está sendo operado no Porto de Santos (SP).

A unidade portuária escoou cerca de 16,8 milhões de toneladas de açúcar em 2012. O produto chega em vagões com capacidade para 100 toneladas e são necessários 15 minutos para sua descarga. Esse procedimento, sem considerar outras dificuldades, consiste em aplicar uma força de 250 quilos para abertura lenta das portas de descarga do vagão. Atualmente, para alcançar este resultado, são necessários no mínimo seis homens na operação de abertura e fechamento mecânicos, sinalização e conferência. Com a tecnologia de descarga automatizada todo o processo será executado com apenas dois funcionários.

No projeto, que levou dois anos para ser desenvolvido, a Norgren apresenta sua expertise em tecnologia pneumática. Nesse caso, um atuador aciona o sistema de abertura das portas de descarga dos vagões AmstedMaxion com rapidez e segurança.

“Nossa solução inicial era muito similar a outras soluções que já temos instaladas em outros países. Porém, ela se mostrou muito frágil para a realidade brasileira. Precisamos levar em conta preocupações como o vandalismo, facilidade operacional e segurança. Ter estudado profundamente estas demandas nos colocou em uma posição privilegiada para oferecer o que realmente o mercado reconhece como diferencial. Este é o tipo de tecnologia que traz vantagens reais para o mercado, colaborando para reduzir o custo Brasil” afirma Ricardo Rodrigues, CEO da Norgren para o Brasil e a América Latina.

Com a descarga automatizada, todo o processo pode ser concluído em até cinco minutos. Ou seja, se antes era possível descarregar 400 toneladas de açúcar em uma hora, agora será possível descarregar 1200 toneladas. Mas o objetivo é reduzir ainda mais o tempo de descarga dos vagões graneleiros, com aplicações da descarga em movimento. Na primeira fase de testes, a descarga automatizada foi aplicada com o vagão parado.

“A tecnologia, em si, vai causar um impacto fundamental no aumento da produtividade nos portos, dando um novo rito logístico no transporte de cargas. Mas a infra-estrutura portuária também precisa de desenvolvimento para ter o resultado ainda mais eficiente”, comenta Ricardo Rodrigues, CEO da Norgren América Latina.

COMMENTS