Gasolina mais cara do Brasil está nos postos de Manaus (AM)

Levantamento da ANP aponta que valor médio do combustível na cidade é de R$ 2,98

Preços médios da gasolina, etanol e diesel batem recorde
Estação de Tratamento Primário de Óleo e Gorduras Residuais é inaugurada em Fortaleza (CE)
Produção de petróleo no Brasil chega a 2,6 milhões de barris por dia em maio

aumento-diesel-gasolina

No último levantamento da ANP (Agência Nacional de Petróleo), no período de 11 a 16/11, foi constatado que Manaus conta com o preço mais alto da gasolina dentre as capitais localizadas em regiões que possuem refinarias.

As bombas dos postos manauenses registravam o valor médio de R$ 2,98. Além dos encargos federais, a baixa capacidade de refino da Refinaria Isaac Sabbá (Reman) é apontada como responsável pelo valor.

Segundo o vice-presidente do Sindicam (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis do Amazonas), Geraldo Dantas, a Reman conta com uma linha deficitária, na qual o combustível, para atender a demanda da região, acaba vindo de outros lugares, como Rio de Janeiro ou São Paulo.

De acordo com o Anuário Estatístico 2013 da ANP, desde 2003 a capacidade de refino da Reman é de 45,92 mil barris por dia de petróleo, o que não quer dizer que estes tonéis são convertidos em gasolina.

“A nossa gasolina não é feita em Manaus. A refinaria local é mais utilizada para produção de parte do óleo-diesel, asfalto e subprodutos. Ela está obsoleta, com muitos investimentos que ainda não foram feitos. Quem olha de fora até pensa que o processamento do óleo de Urucu é feito todo aqui, quando na verdade é retirado para o sul do país e depois volta em gasolina”, destaca.

A baixa capacidade da refinaria faz com que Manaus tenha uma gasolina bem mais cara que Belém (PA). Sem nenhuma refinaria, a cidade paraense comercializa o produto a um preço médio de R$ 2,838. O preço mais em conta no período ficou a cargo de São Luís (MA), que, também sem uma empresa de refino, orça o combustível a um valor médio de R$ 2,623.

COMMENTS