Comunidade portuária lista exigências para arrendamentos no Porto de Paranaguá (PR)

Reivindicações do setor são referentes às modificações no projeto de arrendamentos elaborado pelo governo federal

Dilma sanciona pacote de bondades aos caminhoneiros
Gasolina terá 27% de etanol a partir de 16/3
Greve termina e ANTT muda regras do jogo

conferencia-paranagua-parana

A comunidade portuária de Paranaguá (PR) aprovou, por unanimidade, nesta quinta-feira (17/10), a lista das reivindicações do setor para modificações no projeto de arrendamentos do Porto de Paranaguá, elaborado pelo governo federal.

A comissão especial que discorreu sobre o PDZPO (Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto Organizado) em reunião extraordinária, convocada pelo CAP (Conselho de Autoridade Portuária).

“Fomos o único porto do Brasil a fazer a lição de casa e apresentar uma proposta unificada. Protocolaremos este pleito junto à Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), o que nos dará subsídio para as discussões na audiência pública marcada para o próximo dia 21”, disse o conselheiro do CAP e membro da comissão do PDZPO, Luiz Antônio Fayet.

O relatório avalia, ponto a ponto, a compatibilidade entre PDZPO de Paranaguá e as proposta do governo federal.

Os membros da comissão do PDZPO apresentaram suas impressões da reunião realizada em Brasília na terça-feira (15/10), entre a Appa, conselheiros do CAP, membros da Secretaria Especial de Portos (SEP), da Antaq e da EBP (Estruturadora Brasileira de Projetos), empresa responsável pela elaboração do plano de arrendamentos que está em discussão.

Na próxima segunda-feira (21/10), a Antaq realizará em Paranaguá audiência pública para discutir o plano de arrendamentos proposto para o Porto de Paranaguá.

Com informações da Agência Paraná

COMMENTS