Política Nacional de Transporte Rodoviário de Combustíveis é analisada na Câmara

Projeto de Lei prevê fixação de tarifa mínima para remuneração do transporte de combustíveis, que deve cobrir percurso de ida e volta, alem de fixação de valor mínimo do frete

Câmara aprova vinculação de multas ao condutor de veículo alugado
Câmara aprova pontos de apoio para motoristas em rodovias federais
Câmara analisa projeto que exige faixa exclusiva para motos em vias de alto fluxo

transporte-combustivel-lei

A Comissão de Minas e Energia aprovou, na quarta-feira (14/8), uma proposta que institui a Política Nacional de Transporte Rodoviário de Combustíveis. O Projeto de Lei de autoria do deputado Washington Reis (PMDB-RJ) prevê, por exemplo, a fixação de uma tarifa mínima para a remuneração do transporte de combustíveis, que deve cobrir o percurso de ida e volta, e a fixação de valor mínimo do frete. A definição e o reajuste dessas taxas serão atribuições do órgão governamental competente.

“Dada a capilaridade da malha rodoviária do País, é necessário que todas as regiões tenham acesso aos combustíveis”, comenta o relator na comissão, deputado Missionário José Olimpio (PP-SP).

A proposta também prevê que o governo poderá exigir no máximo duas licenças ambientais: uma expedida no estado da sede da transportadora e a segunda, válida em âmbito nacional.

Prioritariamente, os investimentos rodoviários na manutenção e conservação das rodovias e estradas serão destinados para aquelas que registrarem as maiores ocorrências de acidentes, prejuízos operacionais e logísticos, elevado número de danos aos veículos, majoração da jornada de trabalho e maior consumo de combustível.

O texto segue para análise conclusiva das comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Com informações da Agência Câmara de Notícias

COMMENTS