Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá (PR) encerra julho sem registro de filas

Com um total de 36,7 mil veículos, local recebeu fluxo de caminhões 8% maior em comparação com o mesmo mês do ano passado

Scania lidera venda de caminhões pesados em maio
Scania leva alegria a 46 cidades brasileiras na Caravana de Natal
Toledo do Brasil abre centro de pesagem em Araçatuba (SP)

paranagua-triagem-filas

O Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá recebeu em julho um fluxo de caminhões 8% maior em comparação com o mesmo mês do ano passado. Passaram pelo local 36,7 mil veículos no mês passado, contra 33,9 mil do sétimo mês de 2012. A unidade não registrou filas.

As adequações logísticas realizadas por meio do sistema Carga Online também possibilitaram baixar o tempo de espera dos caminhões para a descarga nos terminais. Nos anos anteriores, a espera passava de 12 horas. Este ano, mais de 50% dos veículos aguardam menos de oito horas para descarregar.

O presidente da Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná), Sergio Malucelli, ressalta que a implantação do Carga Online baixou o custo do frete no Estado.

“Os caminhões, ao chegarem cadastrados ao pátio, esperam menos tempo e isso oportuniza que eles retornem à origem para novo carregamento. E aqueles custos que as transportadoras tinham, com as horas paradas, sumiram. Isso fez com que o custo operacional do frete baixasse consideravelmente”, afirma.

“Temos agregado funcionalidades ao sistema Carga Online como o aviso, através de mensagens, para que o caminhoneiro se dirija ao terminal de descarga. Também estamos trabalhando com melhorias estruturais para aperfeiçoar ainda mais o atendimento no pátio para as próximas safras”, explica o superintendente dos portos do Paraná, Luiz Henrique Dividino.

Obras

Duas obras estão previstas no Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá. Uma delas, já licitada no valor de R$ 2,4 milhões, prevê a melhoria no acesso, buscando reduzir o entrelaçamento de fluxos e interferências com a construção de uma via marginal de acesso ao Pátio de Triagem. O processo aguarda autorização da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) para ser iniciado.

A segunda obra é referente à ampliação do Pátio de Triagem. Uma área lateral foi desapropriada e, com isso, será possível duplicar a capacidade de recebimento de caminhões. O Pátio conta com mil vagas estáticas. Com a ampliação, a área poderá receber até dois mil caminhões.
“Considerando que se trata de um pátio de fluxo, conseguimos ter giro diário de 2.500 caminhões no pátio. Com a ampliação, será possível duplicar esta capacidade”, explica o superintendente.

COMMENTS