Trabalhadores de portos estatais devem entrar em greve no dia 10/7

Segundo Federação Nacional dos Estivadores, toda a categoria que trabalha em terminais públicos deve parar em prol da derrubada da MP dos Portos

Dilma sanciona lei que beneficia caminhoneiros e retira transportadoras da desoneração da folha
Direto da redação – TV Transporta Brasil – nº 20
Senado aprova regras mais rígidas para a Lei Seca

portos-icms

A Força Sindical e líderes portuários do Brasil estão reunidos na tarde desta terça-feira (2/7), em Brasília (DF), para definir a paralisação nos portos. Segundo o presidente da FNE (Federação Nacional dos Estivadores), Wilton Barreto, toda a categoria que trabalha em terminais estatais deve paralisar as atividades já no dia 10/7.

Os trabalhadores dos portos estão mobilizados desde o final do ano passado, quando a presidente da República Dilma Rousseff mandou para o Congresso Nacional a Medida Provisória 595, a chamada MP dos Portos.

Desde a edição da MP, entidades vêm pressionando o governo pela derrubada da medida. Já na primeira greve dos portuários, realizada em março, Dilma firmou acordo, por meio da sua bancada, prometendo negociar mudanças. Porém, segundo a Força Sindical, quando a medida foi para a votação, “o governo rompeu o acordo e votou a medida sem nenhum avanço para os trabalhadores”.

A principal reclamação do setor é que a Lei dos Portos não obriga os novos terminais privados a contratar trabalhadores vinculados ao Ogmo (Órgão Gestor de Mão de Obra), entidade responsável pelo registro e treinamento dos funcionários da categoria, além de outras funções.

As entidades calculam que aproximadamente 25 mil estivadores que trabalham em portos estatais parem no próximo dia 10.

Com informações do Terra

COMMENTS