Gerdau rescinde contrato de transportadoras com frota velha

Segundo colaboradores, anulação valeu para transportadores terceirizados que atuavam na unidade de Ouro Branco (MG) com mais de 20 anos

Transportadora mineira compra 200 Volvo FH 460 de uma só vez
Anef registra R$ 173,1 bilhões em carteiras de CDC e leasing no mês de agosto
DAF recebe licença para instalação de fábrica em Ponta Grossa (PR)

gerdau-ouro-branco

Transportadores terceirizados que atendem a mineradora Gerdau, no município de Ouro Branco (MG), protestaram obstruindo o trevo da estrada que escoa a produção da empresa na noite de terça-feira (16/7). Com isso, cerca de 70 caminhões foram impedidos de passar.

Segundo funcionários, o protesto ocorreu por conta de rescisão do contrato de trabalho com as transportadoras, sobretudo com as que utilizavam caminhões antigos para o transporte da carga. Na segunda-feira (15/7), cerca de 40 caminhoneiros foram impedidos de entrar na mina, para carregamento de minério. A idade média dos veículos que operam no local ultrapassa os 20 anos.

Antes de fechar o trevo, os motoristas foram até perto da mina para renegociar um acordo, pedindo mais prazo para a renovação da frota. O bloqueio aconteceu às 17h. Manifestastes abriam caminho somente paras ônibus e veículos de passeio.

A negociação para a renovação da frota vem desde o início do ano, mas tem sido realizada entre a Gerdau e as transportadoras. Segundo a advogada dos caminhoneiros, Marluce Goes, eles não estavam cientes dessa decisão, “não podem perder o trabalho de um dia para o outro”, afirmou.

Hoje, ela deve tentar uma liminar com o juiz de Congonhas para reintegrar os caminhoneiros terceirizados.

A advogada informou, também, que a intenção da mineradora é resguardar a população de Miguel Bournier, distrito de Ouro Preto (MG), de onde sai a maioria dos motoristas e onde estão suas famílias.

Um das atuantes na mineradora Gerdau, a companhia Vitran, tinha conhecimento das exigências há mais de seis meses. Porém, Francisco Mota, diretor da transportadora, se isentou do ocorrido.

Em nota, a Gerdau informou que realizou alterações nos critérios dos prestadores de serviços de logística da sua operação de mineração, com o obje tivo de aperfeiçoar os serviços, garantir a segurança de colaboradores, transportadores e comunidades, bem como melhorar as condições do tráfego local.

Com informações de O Tempo

COMMENTS