OSX dá calote em construtora espanhola e corre risco de falência

Empresa do empresário Eike Batista não honrou um pagamento de cerca de R$ 500 milhões à companhia Acciona e é pressionada por bancos a liquidar ou renegociar R$ 2 bilhões em débitos de curto prazo

OSX levanta financiamento de R$ 2,7 bilhões para construir o maior estaleiro das Américas
LLX passa a se chamar Prumo
Fator X: empresas de Eike Batista perdem R$ 1 bi em 2011

estaleiro-osx-eikeO estaleiro OSX deu calote em ao menos um fornecedor e está sendo pressionado por bancos a pagar ou renegociar R$ 2 bilhões em débitos de curto prazo. De acordo com a Folha de S. Paulo, a em presa do empresário Eike Batista não honrou um pagamento de cerca de R$ 500 milhões à construtora espanhola Acciona, que não descarta a possibilidade de pedir a falência da OSX.

Os espanhóis estavam construindo o píer de atracação de navios do estaleiro da OSX no porto do Açu (RJ), que é outro projeto de Eike.

A OSX se pronunciou informando que os contratos com fornecedores têm cláusulas de confidencialidade que impedem a empresa de comentar. Advogados da OSX e a equipe do banco BTG estão negociando nas últimas semanas com fornecedores e bancos credores para evitar a recuperação judicial ou a falência da OSX.

O grupo EBX de Eike Batista passa por uma séria crise. Em 2012, o valor de mercado das companhias OGX, MPX, OSX, LLX, MMX e CCX caiu R$ 36 bilhões, para R$ 9,74 bilhões.

A OSX está contando com a assessoria do escritório de advocacia Mattos Filho, além da empresa especializada em reestruturação de dívidas Alvarez & Marsal, que foi responsável pela recuperação judicial da Varig.

De acordo com o balanço do primeiro trimestre do ano, a OSX deve R$ 724 milhões a fornecedores -R$ 623 milhões a companhias de fora do País.

COMMENTS