Cerca de dois mil manifestantes interditam BR-040, em Ribeirão das Neves (MG)

Grupo de pessoas reclama do valor da tarifa e das condições do transporte público na cidade

Bloquear vias públicas indevidamente será passível de detenção
Justiça Federal bloqueia bens da Pluna no Brasil
Justiça interdita terceira rodovia por excesso de buracos em Goiás

BR-protesto-MG

As manifestações ocorridas nesta sexta-feira (21/6) reuniram cerca de duas mil pessoas nos kms 507, 508, 510, 513 e 517 da BR-040, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG). De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o congestionamento na via chegou a de z quilômetros nos dois sentidos por conta das interdições. Os manifestantes reclamam do valor da tarifa e das condições do transporte público na cidade.

O movimento começou por volta das 6 horas, em frente à garagem de ônibus da empresa Transimão Transportes, também localizada no município de Ribeirão das Neves. Os manifestantes impediram a saída dos coletivos da garagem.

A Polícia Rodoviária Federal informou, por volta das 14 horas, que os protestos prosseguiam em dois pontos da rodovia, com trânsito liberado no sentido Sete Lagoas – Belo Hori zonte. Naquele momento havia congestionamento nas duas direções.
Uma reunião com representantes dos manifestantes, prefeitura e empresa de ônibus se reuniram nesta sexta-feira, mas não chegaram a um entendimento.

De acordo com a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas, a redução das tarifas será feita a partir do dia 1/7, como anunciado nesta quinta-feira (20/6) pelo governador Antonio Anastasia.

Além disso, de acordo com a Secreta ria, está programada uma reunião com empresa Transimão para a próxima semana, com o objetivo de discutir a melhoria da qualidade da linha.

A Transimão Transportes informou por meio de nota que está em contato com integrantes da comunidade de Ribeirão das Neves e com órgãos reguladores para avaliação do quadro de horários vigente dos coletivos. Segundo a empresa, a média de idade da frota operante é de cinco anos, e informou ainda que troca os ônibus após oito anos de uso, tempo inferior ao indicado pelos órgãos regulamentadores da Região Metropolitana, que varia entre dez e 15 anos.

Com informações do G1

COMMENTS