Panex obtém licença para transportar cosméticos

Transportadora já pode operar no segmento a partir deste mês de maio; autorização é extensiva aos estabelecimentos da empresa localizados nos estados do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, inicialmente

Anvisa utiliza tecnologia brasileira para monitorar condições sanitárias de navios de cruzeiro
Anvisa libera Modern Logistics para o transporte de medicamentos e insumos farmacêuticos no Brasil
Center Cargo conta com profissionais especializados na logística de produtos farmacêuticos

panexpress-scania12

A Empresa Transportes Panex conseguiu obter a liberação da AFE (Autorização de Funcionamento), emitida pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), para atender a indústria e comércio de cosméticos como companhia especializada.

Com isso, a transportadora já pode realizar operações no segmento a partir deste mês de maio. A expectativa de incremento no faturamento da Panex com esse novo nicho de mercado deve ser de até 10%. A Autorização de Funcionamento das empresas transportadoras é extensiva aos estabelecimentos da empresa localizados nos estados do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, inicialmente.

Para conquistar a autorização, a Panex fez investimentos para estar d e acordo com os parâmetros da Vigilância Sanitária, como a estruturação de uma área própria para armazenar os cosméticos, produtos de higiene e perfumes até ser entregue ao cliente, realização de dedetização do armazém e dos veículos que serão destinados ao transporte desses produtos, treinamentos de todos os colaboradores sobre o novo rol de produtos que poderão ser transportados, elaboração de Manual de Boas Práticas no Transporte e as rotinas específicas.

“Investimos, nos qualificamos e conquistamos o aval da ANVISA com o intuito de promover a capacitação para o transporte dentro do melhor padrão de produtos destinados à higiene e beleza. Esses segmentos crescem ano a ano e a Panex deve estar apta a operar como forma de crescimento e para aprimorar a rentabilidade” afirma o diretor Comercial, Cláudio Roberto Clezar.

COMMENTS