Brasil Kirin aposta na cabotagem para reduzir custos de transporte

Objetivo da fabricante de bebidas é economizar e eliminar avarias das cargas, muitas vezes ocorridas pela precariedade das rodovias

Após operação da Polícia Federal, diretor da Antaq pede demissão
Infraestrutura de transportes: o que esperar do segundo mandato de Dilma Rousseff?
Cerca de 30% da verba reservada para o transporte não foi investida no ano passado

kirin-brasil-planta

A fabricante de bebidas Brasil Kirin está migrando seu frete de modal rodoviário para o sistema aquaviário. O objetivo da ação é atingir economia e eliminação das avarias das cargas, causadas em grande parte pelas condições precárias das rodovias brasileiras, além de também contribuir para o meio ambiente.

“Hoje, a Brasil Kirin já está presente em mais de 600 mil pontos de vendas em todo o País. Nossa inteligência logística vem se aprimorando, a cada dia, para garantir o crescimento de vendas da empresa. Estar em todos os lugares que nossos consumidores estão é nosso foco.

Além disso, sabemos que este crescimento tem que ser sustentável, por isso hoje desenvolver ações que reduzam os impactos ambientais é um dos nortes estratégicos da Brasil Kirin”, comenta André Simmons, coordenador de transportes da companhia.

O projeto é realizado em parceria com duas empresas do setor, a Log-In e a Maestra. Com isso, a Brasil Kirin passa a atuar nos seguintes trajetos: Itu (SP) – Alagoinhas (BA); Itu (SP) – Recife (PE); Macacu (RJ) – Recife (PE); Macacu (RJ) – Alagoinhas (BA) e Alagoinhas (BA) – Manaus (AM), chegando a 40 contêineres por mês.

COMMENTS