Secretaria da Presidência nega abertura de estatal para hidrovias

Secretaria da Presidência nega abertura de estatal para hidrovias

Em nota oficial, governo informa que rumores sobre criação de empresa não são verdadeiros; suposta companhia para gerir setor hidroviário seria a quinta estatal do mandato de Dilma Rousseff

Governo anuncia R$ 2,4 bilhões em obras de rodovias do Rio Grande do Sul
Direto da redação – TV Transporta Brasil – nº 20
Dilma quer a construção de 800 aeroportos regionais

hidrovias

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República informou na sexta-feira (5/4), por meio de nota oficial, que a presidente Dilma Rousseff não criará uma companhia estatal para administrar a gestão do sistema hidroviário no Brasil.

Rumores acerca da suposta empresa surgiram após uma reportagem publicada no jornal O Estado de S. Paulo, afirmando que a nova instituição, chamada Hidrobrás, seria criada neste ano, e teria como objetivo controlar portos fluviais, hidrovias e eclusas.

De acordo com a notícia veiculada, a estatal teria dupla conexão, sendo relacionada tanto ao Ministério dos Transportes quanto à Secretaria de Portos. Atualmente, o setor hidroviário é dirigido pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura).

Caso fosse concretizada a idealização da empresa, seria a quinta estatal criada pela presidente. As outras são a Infraero Serviços, a Amazônia Azul Tecnologias de Defesa, a ABGF (Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias) e a EPL (Empresa Brasileira de Planejamento e Logística).

COMMENTS