Protege testa carro-forte menor e mais leve

Mesmo com redução de tamanho e peso, protótipo apresenta a mesma capacidade de transporte e blindagem; veículo pode poluir até 15% menos se comparado ao convencional

Caminhões têm novos limites de cargas para tráfego pela BR-364 durante período chuvoso
TRC brasileiro registra excesso de caminhões em atividade
Argius Transportes recebe prêmio da L’Oréal Brasil pelo segundo ano consecutivo

Protege_blindado_novo

A Protege, empresa especializada em transporte de valores, está testando um novo modelo de carro-forte. O protótipo, em formato de jipe, é menor e mais leve que os demais utilizados e atuais operações, mas possui a mesma capacidade de carga, armazenagem de volumes e garantia de segurança ao produto transportado. Projeto é uma parceria com a montadora MAN e com a fabricante de carros-fortes MIB Blindados.

Por conta das dimensões reduzidas, o veículo tem permissão para circular em qualquer cidade e em qualquer horário. Além disso, a unidade polui menos, chegando a emitir 15% menos monóxido de carbono se comparada ao carro-forte convencional.

“O deslocamento entre a agência bancária e o veículo fica mais seguro, visto que devido a seu tamanho menor é possível acessar um estacionamento e, assim, tornar o processo mais seguro”, diz Mario Baptista de Oliveira, diretor-geral do Grupo Protege.

O aço empregado na blindagem é mais leve. O material tem menor espessura e pesa 37,5 quilos por metro quadrado. Normalmente, o tipo de aço utilizado nas atuais unidades pesa entre 75 a 100 quilos por metro quadrado. Com essa redução, isso significa que o peso total do veículo chega a 3.800 quilos, enquanto um carro-forte pesa de 5.800 a 7.300 quilos.

A blindagem do protótipo apresenta a mesma eficácia em relação à blindagem de um carro-forte convencional, que pode resistir até a armamentos militares, como um Fuzil FAL.

COMMENTS